Adoção

As 03 etapas para o atendimento dos futuros pais adotivos

FONTE: ADOÇÃO BRASIL 

Quando se fala em adoção, a maior parte dos pretendentes passam por 03 fases que são divididas em:

* Pré-Adotivo
* Longa Espera
* Telefone tocou e agora?

De maneira simples e objetiva o Dr. Pedro Donizetti explica cada uma delas 😉

1) Primeira fase: Pré-Adotivo
Existe nesta fase que damos o nome de Pretendentes a adoção ou Pré Adotivo, um período em que as pessoas por algum motivo querem conhecer o que é uma adoção ou o que é ser Pai Adotivo. Geralmente nessa fase são aquelas pessoas que não conseguiram ser pais Biológicos, passaram por um caminho chamado de Infertilidade, dificilmente recebemos alguém no consultório querendo adotar, que não experimentaram este período da Infertilidade. Acontece, mas são raros os casos. Nesta fase geralmente os casais quando pensam na adoção, estão vulneráveis psicologicamente e muito indecisos e inseguros. Por se tratar de adoção, vêm os mitos e preconceitos e por vezes estes preconceitos advêm até das próprias famílias. Nestes casos precisam de um acompanhamento profissional para entender melhor o luto da infertilidade e poder se preparar para um caminho da adoção

2) Segunda Fase: Longa Espera
Nesta fase que denominamos (longa Espera), são aquelas pessoas que já foram habilitadas e elaboraram o luto da infertilidade ou estão em fase desta elaboração, mas tem convicção de serem pais adotivos, foram aprovadas pelo Fórum de sua região, passaram pelos Técnicos e Psicólogos e foram homologados pelo Juiz da Vara da Infância e Adolescência, estão aptos para a chegada do filho. Mas o telefone ainda não tocou Numa gravidez Biológica sabemos que a espera pela chegada do filho são de 09 meses, mas numa tramitação adotiva a espera pode passar bem mais que isso ou dependendo da escolha do perfil traçado pelos futuros pais na hora da escolha dos filhos, que normalmente os futuros pais sonham em ter seus filhos com menos de 06 meses de idade, que nos dias de hoje tem mudado um pouco este perfil, mas ainda existem os mitos engajados na esfera dos pretendentes a adoção achando que tendo filhos menores a rejeição é menor. Neste período alguns pais desenvolvem depressão outro sintoma de ansiedade generalizado nestes casos sugeriu um acompanhamento de um profissional para elaborar este tempo e curtir a gravidez que com certeza seu filho ira chegar.

3) Terceira Fase: Telefone tocou e agora?
A fase do telefone tocou e agora? É a que chamamos de Pós Adotivo, os pais receberam seu filho, alguns casos chamamos de período magico, para alguns este período é de felicidade sonho realizado, todo sofrimento da infertilidade, processos de espera acabam, mas para outros entra as incertezas e medos. “Será se conseguirei cuidar bem do meu filho?”, às vezes dependendo da idade da criança, ou costume do abrigo, esses pais demoram um pouco mais para criar vínculos, embora na fase da criança com mais idade, ter o período de convivência. Mas quando definitivamente vai para a casa, tem um período dos pais e da criança no qual chamamos de período adaptativo. Nesses casos sugerimos um acompanhamento de um profissional para dar suporte e continuidade nos laços afetivos com seus filhos.

 

Cadastre-se em nosso informativo
  1. Nome
    Please let us know your name.
  2. Email
    Please let us know your email address.
  3. Captcha(*)
    Captcha
    Invalid Input