Boas ações

Jovens dão dia de folga a garis e limpam as ruas no MT

FONTE: SO NOTICIA BOA

Foi isso que uma equipe de jovens voluntários fez nesta quarta, 23, em Araguaiana, no Mato Grosso.

De surpresa, eles fizeram um café da manhã especial e deram o dia de folga para os trabalhadores. Sim, os voluntários foram fazer o serviço dos garis: varrer as ruas e recolher o lixo da cidade.

“A proposta é fazermos a diferença na vida de pessoas que não conhecemos”,  contou ao SóNotíciaBoa Luiz Cláudio Lourenço, 23, um dos voluntários e líder do grupo.

E os garis ficaram muito felizes.

“Eu achei muito interessante a proposta de se colocar no lugar do outro. É raro você ver isso nos dias de hoje. As pessoas falam que é bonito, criticam também, mas não se colocam no nosso lugar pra ver o que a gente vive no dia a dia. Eu achei bonito o que eles fizeram”, disse Yana Carolina, de 25 anos, que trabalha há um ano como gari.

“Foi boa a ação dos meninos, a gente tava todo mundo junto, uma amizade diferente com o pessoal, alegre, ninguém fez corpo mole. Quando deu 2 e meia já tinha terminado tudo”, contou Eliomar da Silva Belo, 44 anos, gari também.

O projeto

Formado em teologia pela Faculdade Adventista da Amazônia, Faama, Luiz Cláudio Lourenço é o líder do grupo de Araguaiana do projeto “One Year in Mission” – OYiM – “Um Ano em Missão”, em tradução livre.

O projeto foi criado em 2013 em Nova York, pela Igreja Adventista do 7º Dia e veio para o Brasil em 2015.

“Hoje, mais de 130 jovens estão divididos em equipes espalhadas na região centro-oeste do país. Duas estão fora do país: uma na Bolivia e outra no Paraguai”, conta Luiz.

Luiz conta que trabalhar como gari foi duro. “correria e muito calor. Foi bom porque a gente aprendeu a valorizar o serviço desses profissionais e também que é um perigo jogar vidro e seringas no lixo, sem embalar e sem avisar. Isso é um risco pra eles”, disse.

“O correto é colocar em garrafas pet e avisar ao gari quando for entregar o lixo”, ensina.

Os voluntários

Os jovens, com idades entre 19 e 30 anos, são bancados pela igreja com suporte, alimentação e moradia para ficar durante um ano em missão, longe de suas casas e familiares.

Eles largam emprego, trancam os estudos e vão para cidades desconhecidas ajudar as pessoas e revitalizar espaços degradados.

Luiz é de Sinopi, no Mato Grosso, mas na equipe de voluntários “tem pessoas do Tocantins, Brasília, Mato Grosso do Sul, Goiâna, Pará, Minas Gerais e São Paulo”, diz.

Eles moram todos juntos e vão permanecer assim até o fim do ano, para realizarem várias missões.

“Os projetos são diferentes. Todos são sociais, de acordo com a necessidade do local”, revela.

A próxima ação será no próximo dia 27: a revitalização das primeiras construções da cidade de Araguaiana, que tem mais de 200 anos, 3.200 habitantes e prédios antigos precisando de reformas.

 

Cadastre-se em nosso informativo
  1. Nome
    Please let us know your name.
  2. Email
    Please let us know your email address.
  3. Captcha(*)
    Captcha
    Invalid Input