Gente que faz e acontece

Morreu polícia herói que substituiu refém em sequestro no supermercado

FONTE: JORNAL DE NOTÍCIAS 

O oficial de polícia que se entregou em troca da libertação de uma refém no ataque de sexta-feira num supermercado no sudoeste de França, morreu este sábado, anunciou o ministro do Interior francês.

"O tenente-coronel Arnaud Beltrame deixou-nos. Morreu pela pátria. Nunca a França esquecerá o seu heroísmo, a sua bravura, o seu sacrifício", escreveu na sua conta da rede social Twitter o ministro francês, Gérard Collomb.

"De coração pesado, encaminho o apoio do país inteiro à sua família, aos seus amigos e aos seus companheiros" da polícia, acrescentou.

O oficial de 45 anos, casado e sem filhos, foi gravemente ferido pelo autor dos ataques, Redouane Lakdim, e não resistiu aos ferimentos.

O presidente francês, Emmanuel Macron, prestou homenagem ao oficial da polícia declarando que "caiu como um herói" nos ataques perpetrados sexta-feira no sudoeste de França e merece "a admiração da nação inteira".

O tenente-coronel Beltrame ofereceu-se em troca da libertação de reféns ao jiadista autor dos ataques de Trèbes e Carcassonne, dando "provas de uma coragem e de uma abnegação excecionais", acrescentou Macron em comunicado.

Na sexta-feira, Macron já tinha saudado particularmente "a coragem" do oficial que "salvou vidas e honrou a sua profissão e o nosso país".

A morte deste oficial eleva para quatro o número de mortos nos ataques levados a cabo na sexta-feira por Redouane Lakdim - um cidadão francês de origem marroquina, de 25 anos, que já tinha sido detido por radicalização islâmica - em Carcassonne e em Trèbes, no sudoeste do país. Há ainda 15 feridos, incluindo um cidadão português, em estado grave.

O atacante foi abatido a tiro pelas forças da ordem.

Três ataques em pouco mais de uma hora

O grupo jiadista Estado Islâmico reivindicou estes novos ataques em França.

Eram 10 horas locais de sexta-feira (nove horas em Portugal continental) quando o suspeito roubou uma viatura em Carcassonne, atirando sobre o condutor, e depois sobre o passageiro, que morreu.

Pouco depois, surpreendeu um grupo de pelo menos quatro agentes da polícia, disparando sobre eles, antes de seguir para um supermercado em Trèbles, onde fez reféns e matou duas pessoas.

O suspeito, que afirmou agir em nome do grupo jiadista Estado Islâmico, entrou no Super U cerca das 11 horas (10 horas em Portugal continental). O sequestrador terá também gritado "Deus é grande", em árabe.

O automóvel do atacante foi também detetado no parque de estacionamento do supermercado. A viatura foi identificada, através da matrícula, como a mesma usada durante o ataque aos agentes policiais na rua.

 

Cadastre-se em nosso informativo
  1. Nome
    Please let us know your name.
  2. Email
    Please let us know your email address.
  3. Captcha(*)
    Captcha
    Invalid Input