Terceira Idade

Combate a violência contra idosos


Fonte : Os santa catarina

Nos dias de hoje, as questões relativas a violência está fortemente presente em nossa sociedade. As causas podem ser originárias de uma crise geral seja política, social e/ou econômica, que envolvem todos os setores da vida social.

Os grupos mais vulneráveis atingidos pela violência, seja ela de qualquer origem, têm maior prevalência na população infantil, jovens, pessoas portadoras de deficiência, mulheres e pessoas idosas.

Em relação à pessoa idosa, a violência é uma violação aos direitos humanos e é uma das causas mais importantes de lesões, doenças, perda de produtividade, isolamento e desesperança. É um fenômeno universal e representa um importante problema de saúde pública.

Não se trata apenas de violência física, pois existem várias outras formas veladas e mascaradas. Ela pode se manifestar como psicológica, econômica, moral, sexual, ocorrendo no meio familiar, social, institucional, estrutural, resultando em atos de omissão e negligência.

Mesmo com a existência do Estatuto do Idoso, os direitos dos idosos são desrespeitados, sento tratados ou como “crianças” ou como “pessoas incapazes”.

Apesar destes problemas estarem ganhando mais visibilidade, tendo se tornado uma importante questão para a saúde pública em nossa cidade, ainda há muito que avançar.

Será necessário que todos participem ativamente deste movimento, envolvendo a comunidade, estimulando o compromisso e a responsabilidade de todos, a fim de que todos estejam imbuídos no seu papel de responsabilidade para a preservação dos direitos das pessoas, construindo assim, um caminho de cultura de paz na cidade de São Paulo.

Nós, os profissionais de saúde, temos grande responsabilidade na prevenção, diagnóstico e tratamento da violência contra pessoas idosas. Para tal, necessitamos organizar nossos serviços para garantir a atenção a esse grupo etário, oferecendo condutas adequadas através de profissionais preparados e sensibilizados que garantam acesso e acessibilidade, tratem com respeito e dignidade, garantindo assim, o direito à saúde e condições importantes para que também não sejam os perpetradores de violência contra essas pessoas.

É fundamental que a sociedade vença a postura de negligência em relação as questões de violência, e enfrentem de frente tais questões, denunciando todo tipo de violência, ampliando assim, o papel cidadão de toda uma sociedade.

Somente assim será possível erradicar as causas das diversas violências sofridas por esta fatia da população.

Um rico instrumento para garantia dos direitos da população idosa é o Disque Denúncia, já que a grande maioria não denuncia, por medo, vergonha e principalmente por ter uma relação próxima com os agressores, e que geralmente se inicia no próprio seio familiar.

O Estatuto do Idoso prevê todas as formas de aumentar o respeito, todas as políticas públicas voltadas para sua proteção, cuidado e qualidade de vida.

Para conhecer o estatuto do idoso, clique aqui