Mundo

Líbano: serviços de pediatria em Zahle, Vale do Bekaa

FONTE: MSF

Bayan, de 18 meses de vida, teve febre alta, diarreia e desidratação grave. Ela foi internada na ala pediátrica que Médicos Sem Fronteiras (MSF) mantém no hospital governamental Elias Hraoui, em Zahle, Vale do Bekaa. Por quase uma semana ela esteve em estado letárgico, comendo mal e incapaz de manter a comida no estômago. Seus pais, então, decidiram buscar atendimento médico.

A mãe dela relata: “o médico recomendou que levássemos Bayan para um hospital depois de sua condição ter se tornado crítica., já que Mas nnão podemos arcar com os custos de um hospital particular. Vivemos em um campo de refugiados e o salário que meu marido recebe de seu trabalho informal não é suficiente nem para comprar comida. Não tínhamos ideia do que fazer e ficamos preocupados com nossa filha. Fomos então orientados a ir até a clínica WAHA (Aliança da Saúde e das Mulheres) em Zahle. De lá, fomos encaminhados ao hospital Elias Hraoui."

MSF abriu uma enfermaria pediátrica no hospital Elias Hraoui, em Zahle, em março de 2017, para oferecer gratuitamente serviços de saúde especializados a crianças vulneráveis de todas as nacionalidades. A enfermaria pediátrica tem 28 leitos e oferece serviços cirúrgicos a pacientes entre 28 dias de vida e 15 anos.

“O Vale do Bekaa é uma das regiões libanesas mais necessitadas. Ela abriga cerca de 500 mil refugiados sírios, um terço da população de refugiados sírios do Líbano, e a maioria deles é de mulheres e crianças", diz Audrey Landmann, coordenadora-geral de MSF no Líbano. “Esta região enfrenta uma falta de serviços secundários e terciários de saúde acessíveis., Ae aqueles que existem são privados e muito caros, então as comunidades mais vulneráveis, libanesas oue refugiadas, não podem acessá-los. Por meio de nosso programa em Zahle, MSF tenta cobrir essa lacuna e oferece assistência médica gratuita, incluindo cirurgias e terapias intensivas, garantindo que esses serviços sejam acessíveis às comunidades que mais precisam deles.”

A história de Rakad, uma mãe síria, confirma o que Audrey diz. Ela procurou atendimento médico para sua filha, Amara, na ala pediátrica do hospital Elias Hraoui. Amara sofria com problemas respiratórios desde que nasceu e suas internações frequentes no hospital deixavam seus pais endividados. “Sou muito grata pelos serviços gratuitos oferecidos por MSF no hospital”, diz Rakad. "Sem eles, eu teria de pedir novamente dinheiro a meus parentes para dar a minha filha o tratamento que ela precisa."

Além dos serviços de internação no Elias Hraoui, o projeto pediátrico de MSF em Zahle também inclui serviços especializados de saúde ambulatorial prestados em parceria com a WAHA. O programa trabalha para tornarmanter acessíveis osl cuidados pediátricos, especialmente para crianças que sofrem com complicações causadas por doenças crônicas ou condições agudas, médicas ou cirúrgicas.

No primeiro ano do programa, MSF forneceu mais de 2.500 consultas de emergência e, admitiu 975 crianças, incluindo 35 em uma unidade de terapia intensiva, aberta no final de dezembro de 2017. A equipe também realizou 67 cirurgias entre outubro de 2017 e março de 2018.

Médicos Sem Fronteiras é uma organização humanitária internacional que leva ajuda médica de emergência a vítimas de conflitos armados, epidemias, desastres naturais e a pessoas excluídas do acesso à saúde. MSF oferece ajuda exclusivamente com base na necessidade das populações atendidas, sem discriminação de raça, religião ou convicção política e de forma independente de poderes políticos e econômicos. Criada em 1971 por médicos e jornalistas, a organização também tem o compromisso de denunciar o sofrimento de seus pacientes e os obstáculos que impedem a oferta de ajuda.

Médicos Sem Fronteiras começou a trabalhar no Líbano em 1976, em resposta à Guerra Civil Libanesa, enviando equipes médicas para o sul do país e para Beirute. Esta Essa foi a primeira missão de MSF em uma zona de guerra.

 

Cadastre-se em nosso informativo
  1. Nome
    Please let us know your name.
  2. Email
    Please let us know your email address.
  3. Captcha(*)
    Captcha
    Invalid Input