Giro pelo Brasil

Neymar, o craque na luta pela a soliedariedade

FONTE: OBSERVATORIO DO TERCEIRO SETOR 

Em entrevista exclusiva para o Observatório do Terceiro Setor, o jogador conta como ajuda 10 mil pessoas por mês através de seu Instituto

Que o jogador Neymar Jr. faz um bonito trabalho dentro dos campos o mundo já sabe. O que muitos ainda não conhecem é seu trabalho além dos gramados. Desde janeiro de 2013, o craque da Seleção Brasileira e do Barcelona mantém o Instituto Projeto Neymar Jr., que beneficia 10 mil pessoas por mês entre crianças e familiares.

Além de oferecer diversas atividades, o instituto ajuda na frequência escolar de seus beneficiários. Para participar do projeto, é necessário que a criança tenha uma frequência escolar igual ou superior a 90%. “Fiquei muito feliz com o resultado quando descobri que as crianças começaram a mudar seus hábitos para poder participar do projeto”, orgulha-se Neymar.

A seguir, confira a entrevista completa que o jogador concedeu com exclusividade ao Observatório do Terceiro Setor, a um mês dos Jogos Olímpicos. Ao longo da conversa, ele falou sobre o Instituto Neymar Jr., seu primeiro contato com o Terceiro Setor, trabalho infantil, a importância da família e sua opinião sobre a atual crise que o Brasil enfrenta.

Como foi seu primeiro contato com o Terceiro Setor?

Durante minha infância, eu e minha irmã fomos beneficiados por algumas instituições. Mas não tinha noção do que era, da complexidade da coisa. Posso afirmar que só soube da importância e da grandeza do trabalho do Terceiro Setor no Brasil quando, junto com minha família, começamos a trocar as primeiras ideias sobre o Instituto Neymar Jr. Ali me apaixonei pela ideia.

Você tem apenas 24 anos e tem um instituto que beneficia mais de 10 mil pessoas entre crianças e familiares. A solidariedade sempre esteve presente na sua vida? Como surgiu a ideia do Instituto Projeto Neymar Jr.?

Minha família me ensinou a ser solidário com os outros desde pequeno, então acho que cresci com isso em mim. O Instituto surgiu de um sonho meu e da minha família de poder ajudar o bairro onde eu cresci, dando oportunidades para as crianças. Sabemos das necessidades que o Jardim Glória [na Praia Grande, em São Paulo] tem e tínhamos que fazer alguma coisa para retribuir e mudar aquele estado de coisas!

No Brasil 2,8 milhões de crianças e adolescentes estão fora da escola. No Instituto, uma das exigências para participar do projeto é a criança ter uma frequência na escola igual ou superior a 90%. Essa preocupação com a educação é muito importante. Qual o retorno que vocês estão tendo com essa exigência?

Tem sido muito bom! Fiquei muito feliz com o resultado quando descobri que as crianças começaram a mudar seus hábitos para poderem participar do projeto. Elas entraram no ritmo e isso é bem bacana!

Você já viajou o mundo todo em virtude da sua carreira. O que você viu lá fora que gostaria que tivesse no Brasil?

Vi muitas coisas em vários países. Coisas boas e ruins. Tem coisas legais sim que eu gostaria de trazer pro Brasil, a que mais me atrai é a escola em período integral e a relação da educação com o esporte. Mas tenho esperança que essas coisas evoluam para melhor em nosso país.

Outra exigência para participar dos projetos do Instituto é a participação de um familiar. O apoio de um familiar é importante para o desenvolvimento da criança? Como foi a participação da sua família na sua vida?

Acho que o apoio da família é um dos principais diferenciais que você pode ter na sua juventude. Até quando você cresce, sabe? Eu não seria nada sem meus pais por perto, me auxiliando em cada decisão, em cada etapa da minha vida. É algo que se leva pra vida toda.

O Brasil está passando por um período conturbado. Como você enxerga a atual situação no Brasil?

Como eu disse, tenho esperança que as coisas evoluam! É importante nunca desistirmos de sonhar e trabalhar, cada um em sua área de atuação, por um país mais justo, com menos desigualdade e violência.

Você pretende expandir o Instituto Projeto Neymar Jr. para outras cidades?

O mais importante neste momento é fazer com que o Instituto Neymar Jr. trabalhe da forma como pensamos, ainda há muita coisa a ser feita por lá. Depois que tivermos implantado tudo, e o Instituto tiver estabilidade, pensaremos em como expandir o projeto.

Qual é sua opinião sobre o trabalho infantil?

Sou totalmente contra. Lugar de criança não é trabalhando. Lugar de criança tem que ser brincando e estudando, em qualquer lugar do mundo.

Neymar, você tem fãs no mundo todo e grande parte deles são crianças. Muitas estão passando por dificuldades. Há crianças refugiadas, vítimas de violência, moradoras de locais que se tornaram zona de guerra. Qual é a mensagem de apoio que você tem para essas crianças?

Que nunca desistam de seus sonhos. Eu tenho esperanças que o mundo melhore e cuide melhor de nossas crianças.

Como é o mundo dos seus sonhos?

Com menos desigualdade e violência.

 

Cadastre-se em nosso informativo
  1. Nome
    Please let us know your name.
  2. Email
    Please let us know your email address.
  3. Captcha(*)
    Captcha
    Invalid Input