Fonte: Governo do Mato Grosso - Imagem: Divulgação Ascom/Sesp

Novos brigadistas atuarão no período proibitivo, que inicia nesta quinta-feira e se estende até o dia 15 de outubro.

Dez recuperandos da Cadeia Pública de Chapada dos Guimarães vão atuar como brigadistas durante a temporada de incêndios florestais deste ano no município. A formação dos novos brigadistas teve início nesta segunda-feira (28.06) e segue até quarta-feira (30.06), quando os presos estarão aptos para lidar com situações envolvendo incêndios.

O treinamento de três dias é voltado não só para reeducandos, mas também para empresários, produtores e moradores de Chapada. Durante as aulas, os alunos aprenderão técnicas de combate e prevenção aos incêndios florestais com materiais de utilização do Corpo de Bombeiros Militar (CBM).

A formação é uma iniciativa do CBM e da 1ª Companhia Independente da Polícia Militar de Chapada dos Guimarães, em parceria com o Sistema Penitenciário, a prefeitura e a Brigada Municipal. Trata-se de uma brigada mista que atuará exclusivamente no município.

O tempo de atuação dos novos brigadistas ocorre enquanto houver o período proibitivo, que inicia na próxima quinta-feira (01.07) e se estende até o dia 15 de outubro.

Presente na solenidade de abertura, o superintendente regional do Sistema Penitenciário, Anderson Santana, destacou as ações que envolvem a participação dos recuperandos no combate às chamas, a exemplo dos abafadores produzidos no Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC).

“Quero parabenizar a todos por essa iniciativa que inclui o Sistema Penitenciário por meio da mão de obra dos recuperandos de Chapada. No ano passado, também tivemos este tipo de formação no município de Poconé e este ano, estamos trabalhando com a produção de abafadores sustentáveis no CRC”, pontuou Anderson.

Para o recuperando da unidade de Chapada dos Guimarães, Valdinei Luiz Vieira, o curso de brigadista será mais uma opção de atividade que ele poderá exercer quando tiver em liberdade.

"Essa formação de brigadista é uma opção a mais para quem não tem uma profissão. Quando voltarmos para a sociedade, estaremos prontos para trabalhar. Eu só tenho que agradecer todas as oportunidades que a cadeia está oferecendo para nós”, disse Valdinei.

Idealizador da formação, o sargento da 1ª Companhia Independente da Polícia Militar de Chapada dos Guimarães, Claudinei Ribeiro, defende que a integração é a melhor maneira de combater o fogo no município.

“No ano passado tivemos um ano atípico que nos gerou muitos transtornos e com essa experiência resolvemos formar a Brigada Mista, que atuará não só nos incêndios, mas também nas situações de prevenção deles. E a participação dos presos nesta ação é benéfica não só para eles, mas para o Estado e a sociedade, porque é uma forma de retratação dos crimes cometidos”, destacou o sargento da PM.