Fonte: Correio Braziliense - Imagem: Pixabay 

Cumprindo agenda na Ceilândia, governador do DF prometeu para os próximos dias um programa habitacional para pessoas com deficiência.

A chuva e o mau tempo não impediram que cerca de 100 pessoas fossem, ontem, à sede do Movimento Habitacional e Cidadania das Pessoas com Deficiência (MOHCIPED) reivindicar moradia digna ao governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), que cumpria agenda na cidade. Aos presentes, o chefe do executivo prometeu a criação de um programa habitacional para que pessoas com deficiência realizem o sonho da casa própria.

Atualmente, estima-se que há 600 mil pessoas com algum tipo de deficiência residindo no DF. Parte desse público está em situação de vulnerabilidade ou possui baixa renda, justamente a quem se destina o programa a ser criado pelo Governo do Distrito Federal (GDF). O novo plano deve contemplar a doação de lotes, casas com acessibilidade e aluguel social. Ibaneis Rocha disse que, em 45 dias, no máximo, estará disponível o cadastramento do cidadão interessado, por meio da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab).

"Estou há 13 anos esperando para ser beneficiada com algum programa do governo porque eu preciso disso. Hoje, ou eu como bem, ou pago aluguel. Melhor pagar aluguel para não ficar no meio da rua. Mas tenho que tirar R$ 500 do benefício dele para isso", relatou Thais Aguiar, mãe de um menino com microcefalia. Ela, que dedica 100% do tempo aos cuidados com filho, espera dessa vez ser contemplada.

Segundo o chefe do Executivo local, entrar o ano de 2022 com políticas públicas em andamento é fundamental. "A gente vem trabalhando com programas dentro da Secretaria da Pessoa com Deficiência, mas há uma reivindicação que é a maior de todas, a questão da moradia. A maioria recebe por meio do Benefício de Prestação Continuada (BPC) um salário mínimo, o que impossibilita participar dos programas da Caixa Econômica Federal e da Codhab. Com isso, teremos que criar algum programa envolvendo o Banco Regional de Brasília", destacou Ibaneis.

Mais inaugurações
Após a agenda habitacional, o governador inaugurou o Centro de Educação da Primeira Infância — CEPI Jandaia — na região do Pôr do Sol, em Ceilândia, com objetivo de atender cerca de 188 crianças, que tenham de 0 a 3 anos. A unidade de ensino começa a funcionar na próxima terça-feira, após o feriado (veja no quadro que abre e fecha).

Para o governador do Distrito Federal, o CEPI é uma das obras mais importantes. "Temos uma marca que nos deixa muito orgulhosos. Quando recebemos o governo, em janeiro de 2019, tínhamos aproximadamente 22 mil crianças na fila das creches, com a ampliação das vagas, temos pouco menos de 11 mil, o que na minha visão ainda é um número alto", falou o chefe do Executivo.

A expectativa do governador é chegar ao fim do mandato com menos de cinco mil crianças à espera de uma oportunidade.

Em outro compromisso, Ibaneis inaugurou um estacionamento para 300 carros na Feira do Produtor da Ceilândia.